Vendas online a estrangeiros garantem receitas a pequenos negócios

Empresas brasileiras vendendo para estrangeiros via internet já movimentavam R$ 1,5 bilhão em 2013 e deverão movimentar R$ 4 bilhões em 2018, estima o estudo "A Moderna Rota das Especiarias" da Nielsen, encomendada pelo PayPal


15/02/2016 - Investimentos e Notícias

Quando o mercado interno desaquece, ou quando o dólar ronda a casa dos R$ 4,00, as oportunidades do e-commerce internacional tornam-se ainda mais atrativas. Empresas brasileiras vendendo para estrangeiros via internet já movimentavam R$ 1,5 bilhão em 2013 e deverão movimentar R$ 4 bilhões em 2018, estima o estudo “A Moderna Rota das Especiarias” da Nielsen, encomendada pelo PayPal em 2013.

Esse mercado é povoado por empresas como Verve Traduções, Crux Ecoaventura e Nativa Gems – todas elas brasileiras e de pequeno porte – que já registram um crescimento significativo de seus respectivos faturamentos por meio das vendas na Internet para clientes estrangeiros. Para elas, parte do sucesso dessas vendas deve-se ao PayPal pois, além de uma base de 173 milhões de clientes ao redor do mundo, o sistema de pagamentos online presente em 203 mercados também garante ao consumidor estrangeiro segurança e simplicidade na hora de pagar.

Pequenas empresas do e-commerce, aliás, são para o PayPal do Brasil um segmento estratégico. “Apoiamos o empreendedorismo brasileiro, que é chave para a abertura de novos postos de trabalho no País”, Gabriela Szprinc, Head da área de Pequenas e Médias Empresas e de Organizações Não Governamentais do PayPal Brasil.

O e-commerce brasileiro conta hoje com 450 mil sites ativos, segundo pesquisa do PayPal encomendada à BigData, divulgada em março de 2015. Os pequenos sites, que recebem até 10 mil visitas mensais, representam 88% deste universo. A pesquisa indica, ainda, que 60% dos sites ainda não oferecem qualquer opção de pagamento online.

“Esse segmento de mercado tem condições de aproveitar a oportunidade extraordinária que a demanda internacional por produtos e serviços locais representa”, frisa Gabriela. “Acreditamos que a participação do microempresário no e-commerce brasileiro, que movimentará R$ 150,9 bilhões até o final deste ano, segundo pesquisa encomendada à Ipsos pelo PayPal, possa ser cada vez mais significativa, inclusive em suas vendas ao exterior (*)”, afirma a executiva.

Confiança para quem não conhece de quem está comprando:
Pequenos empresários já estão atentos à oportunidade. “O PayPal é uma marca reconhecida internacionalmente e vários dos meus clientes que ficam no exterior exigem que o pagamento seja feito por esse meio”, afirma Raquel Lucas de Sousa, sócia diretora da Verve Traduções.

Marcelo Paula de Castro e Silva, mais conhecido por “Marcelo Crux”, sócio fundador da Crux Ecoaventuras, empresa especializada em turismo de experiência no Rio de Janeiro, acrescenta: “temos, ainda, a possibilidade de o dinheiro ser pago no dia seguinte, ainda que o consumidor final tenha feito o pagamento com cartão de crédito, o que nos ajuda na gestão do capital de giro”.

Richard Katz, diretor geral da Nativa Gems, exportadora de pedras semipreciosas e itens de decoração feitos a partir de pedras, ressalta outro ponto. “Para o comprador estrangeiro, o Brasil não desfruta de tradição em vendas online. Por isso mesmo, muitos potenciais compradores das peças produzidas por nós ficam temerosos de fornecer o número do cartão de crédito diretamente aos atendentes da nossa empresa. Com o pagamento eletrônico via PayPal, os dados do cartão de crédito do comprador não são compartilhados conosco, o que confere credibilidade à transação”, ressalta o empresário.

Valores baixos e frequentes:
À frente de uma pequena agência de traduções especializada em legendagem institucional e interpretação, Raquel trabalha há cinco anos com o PayPal. No princípio, ainda como tradutora independente, e há um ano e meio com sua empresa, oferecendo-o como meio de pagamento principalmente às multinacionais que demandam os seus serviços, o que simplifica o trâmite das remessas vindas do exterior.

“Moro em Ubatuba e trato todo o administrativo da empresa daqui. E, muitas vezes, em cidades menores, os gerentes de bancos não estão acostumados a trabalhar em outras moedas, com valores pequenos e frequentes. Sem contar que a burocracia bancária nesse tipo de transação representa um sofrimento constante”, cita a empresária cujo faturamento provém até 70% do exterior. “Com PayPal, não tenho de ir ao banco, assinar documentos, pagar a taxa fixa que eles cobram. Ela, aliás, pode ser bastante onerosa quando os valores são mais baixos”, acrescenta. Ao contrário, pontua Raquel, “com o PayPal, a taxa cobrada é um percentual sobre o valor total”. Os valores que chegam à sua conta PayPal são transferidos, via internet, à conta bancária local. Tudo fácil, transparente e seguro.

Encantando turistas:
Às vésperas das Olimpíadas, os olhos do turismo internacional voltam-se para o Rio de Janeiro. A Crux Ecoaventura está pronta para recebê-los, garante Marcelo Crux. “Oferecemos passeios e experiências incríveis em florestas, montanhas, rios e mar na cidade e no estado do Rio de Janeiro”, resume. Anualmente, sua empresa atende perto de 2 mil turistas, 85% dos quais estrangeiros.

Os cerca de 30 guias bilíngues da agência de turismo especializada em aventuras são todos profissionais e acompanham norte-americanos, ingleses, europeus do Leste, além de pessoas vindas do Oriente Médio, assim como de países mais próximos como Venezuela e Colômbia em experiências que privilegiam o contato com a exuberante natureza local.

Segundo Marcelo, que, além de empresário, é presidente da Associação Carioca de Turismo de Aventura, o segredo do seu negócio vai além de dispor dos melhores guias bilíngues, com habilitação do Ministério do Turismo e com curso de capacitação técnica em condução de aventura. É preciso, ainda, estar atento a soluções de web commerce fáceis e seguras, pois uma parcela significativa de turistas o contrata por esta via.

“O PayPal é o meio de pagamento mais tradicional que existe. Portanto, com ele, passamos a imagem de que nossas transações são confiáveis”, explica. “Para nós empresários, há outra vantagem. O PayPal não fica mudando as regras, como fazem outros meios de pagamento. E o recebimento é muito simples: só preciso entrar no site e pedir a transferência dos valores para minha conta bancária. É ótimo trabalhar assim”, elogia.

Oportunidade única para quem exporta:
A Nativa Gems, uma exportadora fundada em 2007 por Katz, possui mais de 500 itens no catálogo. O empresário da Nativa Gems reforça que o momento é particularmente positivo para quem exporta. “Com o dólar rondando os R$ 4, empresas como a minha sofrem um impacto positivo”. Segundo ele, as vendas na internet com PayPal já representam de 25 a 30% do seu faturamento. E este valor, acredita, tende a crescer.

Taxas cobradas pelo PayPal no Brasil para as vendas internacionais:
Nas vendas internacionais com PayPal, cuja moeda seja o Real, a tarifa cobrada é de 5,99% + R$ 0,60 por transação.

Fonte: http://www.investimentosenoticias.com.br/noticias/negocios/vendas-online-a-estrangeiros-garantem-receitas-a-pequenos-negocios


Receba notícias e informações sobre o Canal do Empresário