Bom atendimento amplia em até 40% vendas das papelarias

A concentração de 70% das vendas das papelarias em janeiro, período de compras do material escolar, traz ótimas perspectivas de negócios e pode ampliar o faturamento de comerciantes que se preparam para o aumento da demanda


23/01/2014 - Sebrae-SP

A concentração de 70% das vendas das papelarias em janeiro, período de compras do material escolar, traz ótimas perspectivas de negócios e pode ampliar o faturamento de comerciantes que se preparam para o aumento da demanda. Na avaliação de consultores do Sebrae, o atendimento adequado tem gerado até 40% a mais de lucratividade nas vendas, além de beneficiar a imagem da loja.

Investir na melhora do atendimento torna-se fundamental nas papelarias em função de outros dois fatores: a concentração das vendas leva à contratação de funcionários temporários, que muitas vezes não recebem a capacitação adequada para execução do trabalho. Além disso, a diversidade de itens à venda em uma papelaria obriga um conhecimento amplo de todos os produtos à disposição do cliente.

“Em todas as empresas, segmentar o atendimento e tratar cada cliente conforme sua necessidade é um diferencial importante. Em papelarias, há uma variedade cada vez maior de produtos, inclusive suprimentos de informática, como pendrives e tablets, já muito usados em sala de aula. Os atendentes devem conhecer bem esses produtos e o tipo de público de cada um para estimular seu comércio”, observa Luiz Barretto, presidente do Sebrae.

O lojista ainda tem de ficar atento à movimentação dos clientes dentro do estabelecimento. Se alguém entra na loja e sai de mãos vazias, possivelmente houve ali um problema de atendimento. É importante abordar essa pessoa, saber o que ela busca, ver se existe solução disponível na papelaria e, se for o caso, encomendar o produto, a fim de cativar o cliente.

Outra dica importante diz respeito à organização do ambiente, que contribui para melhorar o atendimento. Apostar em um layout moderno, com boa iluminação e espaço para circular dá mais conforto aos consumidores, que conseguem achar o que buscam com facilidade, além de permitir que o empresário e os empregados visualizem melhor o conjunto da loja.

Para dar mais conforto aos pais, os empresários podem explorar o comércio eletrônico. Dessa forma, muitos clientes conseguem fugir das lojas lotadas e comprar o material escolar sem sair de casa, pagando com cartão de crédito ou débito. Oferecer serviços diferenciados, como encapar livros e cadernos ou entregar em domicílio, também ajuda a fidelizar a clientela.

Reservas e estoques

Recomenda-se ainda aos empreendedores do setor prestar atenção aos estoques.  Um dos momentos indicados para compor essas reservas acontece durante a Office Brasil Escolar, feira de grande porte realizada em São Paulo no mês de agosto, cinco meses antes das compras de volta às aulas. Nesse evento, consegue-se adquirir os produtos a preços mais acessíveis e que serão tendência no ano seguinte.

Compor estoques significa uma dificuldade principalmente para microempresas, por questões financeiras, como ausência do capital de giro. O Sebrae orienta que esses negócios façam uma poupança mensal para conseguir comprar o material escolar antecipadamente. O ideal é que isso seja feito até outubro, o que garante tempo hábil para organização das papelarias.

Normalmente, as compras do material escolar tem início após o Natal. Entretanto, por conta da Copa do Mundo da FIFA 2014, que será realizada em junho e julho, houve antecipação do calendário escolar. Com isso, antes mesmo das festas de fim de ano, os pais já movimentavam as papelarias.

Fonte: http://www.sebraemercados.com.br/bom-atendimento-amplia-em-ate-40-vendas-das-papelarias/


Receba notícias e informações sobre o Canal do Empresário