7 perguntas para André Chaves, coach de negócios e coautor do livro “(Re) Start Me Up”

"A fórmula de sucesso e da felicidade é individual e subjetiva. Não é fácil chegar na equação, mas a busca deve ser incessante e incondicional"


13/12/2017 - Canal do Empresário

7 perguntas para André Chaves, coach de negócios e coautor do livro “(Re) Start Me Up”

O publicitário e ‘coach’ de negócios, André Chaves, acaba de lançar – em coautoria com Alexandre Campos e Marcos Ogliara – o livro (Re) Start Me Up, que propõe reflexões sobre quatro temáticas centrais: Trabalho, Autoconhecimento, O que é o sucesso e Futuro. O objetivo é trazer à tona um debate sobre o sentido de realização profissional para cada indivíduo de uma forma leve, propondo mecanismos de autorreflexão muitas vezes necessários para quem começa um novo negócio ou mesmo recomeça em uma nova carreira.

No livro (Re) Start Me Up vocês propõe uma reflexão pessoal e profissional, principalmente no que diz respeito a definição de sucesso. Qual o caminho mais “fácil” para isso? Vocês ensinam o caminho das pedras?

Acredito que reflexão e autoconhecimento são alicerces fundamentais para o indivíduo encontrar seu propósito de vida e consequentemente o que popularmente podemos chamar de sucesso, que é uma percepção diferente de pessoa para pessoa. Somos diariamente seduzidos por fórmulas prontas e caminhos “fáceis” e o livro propõe exatamente o oposto, temos que nos esforçar para colocar cada pedra no seu lugar, alinhá-las uma a uma de uma maneira firme, intuitiva e evolutiva.

Cada um de vocês teve uma trajetória de carreira bem distinta. Como detectaram que havia um descontentamento em comum? Vocês também passaram pelos processos propostos no livro?

Nós, autores, percorremos caminhos distintos e paralelos, mas chegamos num ponto comum de inflexão, de como poderíamos inspirar as pessoas, despertar seu senso-crítico, como tratar de temas delicados e profundos que realmente podem influenciar suas vidas. Não queremos que as pessoas sejam manipuladas por falsas profecias, cases pessoais e únicos de sucesso. Para chegar neste ponto, somamos muita experiência em aconselhamento e mentoria de carreira a profissionais de diversos setores.

Muitas pessoas ficam paralisadas pelo medo de começar um novo negócio. Você acredita que para empreender é necessário ter vocação ou com disciplina e estudo qualquer pessoa pode tornar-se empreendedora?

Acredito que todas as pessoas são capazes de empreender, para uma parte delas, este desejo é presente e estimulante, para outras, talvez algo ainda não despertado e desenvolvido. Além de disciplina e estudo, resiliência e visão são componentes fundamentais para desenvolver empreendimentos, e geralmente estão ligados ao que chamamos de âncoras de carreira – motivos pessoais que levam as pessoas em direção aos seus objetivos.

Em um mercado tão competitivo as pessoas tendem a associar fracassos com incompetência, ou ineficiência. Porém, sabemos que um empreendedor deve acima de tudo ser persistente. Como vocês sugerem que um empresário – seja ele novato ou já estabelecido – lide com essas situações?

Nós valorizamos o “erro” como suporte para crescimento, assim como fracasso. A perspectiva negativa de nossos equívocos é algo cultural e vem desde nossa alfabetização, onde poucas escolas valorizam o sentido construtivo do erro. Isso nos acompanha a vida inteira, seja através de uma exposição exagerada de cases “bem sucedidos” em livros, revistas, palestras motivacionais até a forma de avaliação de escolas e empresas. No livro abordamos muito este aspecto, aprendemos muito mais com os exemplos de fracasso do que de sucesso, por um grande motivo, os cases de fracasso tendem a ser mais reais e construtivos do que os de sucesso.

Existe o momento ideal para uma mudança de carreira? O que é preciso ser considerado antes de uma decisão como essa

Mudar de carreira é sempre uma decisão importante, que está intimamente ligada ao nosso propósito de vida. Para esta decisão é preciso um profundo trabalho de reflexão e avaliação dos cenários, riscos e oportunidades. É natural ficarmos inseguros por não termos todas as respostas e é importante buscar insights e trocar ideias com as pessoas em quem confiamos.

Um momento de crise também pode ser visto com um momento de oportunidades?

No momento de crise é o momento onde precisamos ser criativos, buscar saídas criativas e inovadoras que nem sempre são pensadas ou buscadas em tempos de tranquilidade. Entretanto acreditamos que, em muitas vezes, o componente emocional pode afetar negativamente alguma de nossas decisões nestes momentos difíceis, por este motivo existem várias ocasiões em que podemos nos preparar previamente construindo cenários positivos e negativos num momento mais consciente e menos tumultuado.

Existe uma fórmula de sucesso e felicidade? É possível conciliar as duas coisas?

A fórmula de sucesso e da felicidade é individual e subjetiva, esta dentro de cada um de nós. Não é fácil chegar na equação, resolver todos os dilemas e desafios que a vida nos propõe, mas acreditamos que a busca deve ser incessante e incondicional.

 

André Chaves

Publicitário, coach, 24 anos de experiência em comunicação, marketing, inovação e tecnologia. Formado em Marketing e Publicidade, pós-graduado em Administração de Empresas e E-Commerce na ESPM (SP). Trabalhou na área comercial e marketing de empresas como: Editora Abril, Valor Econômico, FLAGCX, participou do lançamento de startups como Abril.com, Gizmodo, Cadreon e foi responsável por turn-arounds e M&A em portais como Bolsa de Mulher e IG, onde cumpriu as funções de COO/CEO. Atualmente é Head Digital e Gerente Geral de um grande grupo de comunicação.


Receba notícias e informações sobre o Canal do Empresário