5 ideias de negócios para deixar o escritório e empreender remotamente

Os altos custos de aluguel, impostos, gastos com empregados e afins muitas vezes adiam os sonhos de quem planeja empreender. Pensando nisso, veja aqui algumas dicas de negócios que podem começar em casa


06/12/2018 - Desenvolve SP

Ter um negócio próprio é o sonho de quase metade dos brasileiros. Esse número é ainda maior quando consideramos jovens entre 25 e 34 anos: de acordo com dados do estudo ‘Jovens Empresários Empreendedores’, elaborado pela Federação das Indústrias do Estado do Rio de Janeiro (FIRJAN) em janeiro de 2017, para 76% dos jovens brasileiros o principal projeto de vida é deixar de ser subordinado e ter o próprio negócio.

Entretanto, os altos custos de aluguel, impostos, gastos com empregados e afins muitas vezes afastam esse público do mercado empreendedor e o sonho acaba sendo adiado.

De fato, abrir uma empresa física tende a ser bastante oneroso – o que tem levado muitos novos empreendedores a criarem modelos de negócio onde a própria residência se torna a empresa. E com a possibilidade de ter CNPJ como microempreendedor individual (o MEI, que permite usar o endereço da residência como local do negócio), o “home office” tem sido uma excelente alternativa. A modalidade de formalização permite, inclusive, a contratação de um funcionário que ganhe no máximo um salário mínimo.

Veja aqui algumas dicas de negócios que podem começar em casa:

01 – Beleza: é cada vez maior o número de esteticistas, manicures e cabeleireiros que trabalham em casa. Nessa área, o sucesso depende muito do bom desempenho do profissional – o que pode fazer seus serviços de qualidade se popularizarem também pelo bom e velho (e gratuito) “boca a boca”.

02 – Desenvolvimento de softwares e aplicativos: empreendedorismo e tecnologia são uma dupla de sucesso. Profissionais que dominam conhecimentos nessas áreas podem montar uma loja virtual ou mesmo investir na programação de aplicativos para celulares em várias plataformas disponíveis no mercado.

03 – E-commerce: ainda dentro da categoria de lojas virtuais, os e-commerces são uma boa aposta para quem deseja empreender em casa. Basicamente com um computador e algum espaço para estocar suas mercadorias, você pode montar uma loja. O segredo é segmentar bastante o seu nincho de mercado. No instagram, por exemplo, existem e-commerce especializados apenas na venda de panos de prato estilizados e outros somente em almofadas.

04 – Empresa de consultoria: para quem tem know-how em atendimento de clientes, marketing ou recursos humanos, a ideia de montar o próprio negócio em casa é bastante ideal. Como nesse tipo de operação a maioria dos clientes pede para que o profissional vá até eles, é mais fácil investir em um site próprio para construir credibilidade em vez de investir muito mais tempo e dinheiro em um ponto físico.

05 – Artesanato: apesar de ser uma ideia de negócio tradicional, o setor ganhou um novo fôlego com o advento das redes sociais. O empreendedor pode produzir em casa e expor nos mais diversos canais, sem a necessidade de ter um ponto físico. A venda dos produtos também pode ser feita através do modelo e-commerce ou mesmo pelos correios.


Receba notícias e informações sobre o Canal do Empresário