Startup brasileira desenvolve serviço para identificar erro na conta telefônica


07/02/2014 - Estadão PME

Tem erro apresentou seu modelo de negócio no Demoday da Aceleratech em busca de investidores

Quem já parou para conferir a conta de telefone da empresa para saber se os valores estão corretos? A startup Tem erro? quer oferecer esse serviço para pequenas e médias empresas por meio de uma plataforma que identifica erros na fatura, automatizando a contestação e devolução de valores indevidos. A ferramenta está em fase de teste e tem previsão de lançamento em março. Para pessoas físicas, a meta é oferecer a solução no ano que vem.

A Tem erro? foi uma das dez startups que participaram nesta quinta-feira, 6, do Demoday da Aceleratech, um dia para os empreendedores apresentarem seus negócios em busca de investidores. As startups selecionadas passaram por um processo de aceleração de quatro meses na Aceleratech, que tem a ESPM como parceira.

A Tem Erro? foi a terceira startup a se apresentar. De acordo com o CEO da empresa, Paulo Jobim, a ideia da empresa nasceu a partir da necessidade de um cliente da empresa de consultoria. O diretor de uma exportadora de soja pediu ajuda para controlar as faturas. Mesmo depois de reclamar de um erro, ele se repetia no mês seguinte.

A ideia inicial era oferecer um serviço chamado Super Conta – unir todas as contas em uma só. Mas quando a startup passou a fazer parte da Aceleratech, a opção foi optar por um modelo escalável. O desenvolvimento da plataforma, que utiliza a inteligência interna baseada em neurossemântica, começou em outubro.

A startup já fez testes em 15 empresas de Porto Alegre e inicia uma nova fase com mais cinco de São Paulo – o que resulta em um volume de 300 a 400 faturas por mês. Para utilizar a ferramenta, o usuário precisa enviar a conta em arquivo PDF para análise e cruzamento de dados. Caso seja constatado algum problema, o usuário pode apertar um botão para gerar uma carta de contestação para envio para a operadora. Durante a apresentação, Jobim apresentou um caso real: uma conta de R$ 6 mil tinha R$ 2 mil de problemas.

O software faz a análise, por exemplo, se a soma dos valores bate com o total cobrado até a verificação se a tarifa paga é a mesma que a contratada. “Já vimos casos em uma conta de 100 páginas que o número de origem era o mesmo do número de destino”, exemplifica o CEO.

Mas caso a conta esteja correta, a ferramenta também compara os valores da conta com a média do mercado para o usuário verificar se optou pelo melhor plano de acordo com seus gastos. O serviço vai funcionar por meio de assinatura mensal e vai custar R$ 90 para até 30 linhas – da 31ª linha para frente é cobrado mais R$ 1 por linha. Também será ofertado o plano especial por R$ 180 – usuário não precisa mandar a conta todo mês já que a empresa acessa as informações autorizadas direto no site da operadora.

Confira as outras startups que se apresentaram no Demoday :

Eventick

Plataforma online que permite organizadores de eventos criar e gerenciar páginas para inscrições online e venda de ingressos. Criada há dois anos, a plataforma já fez a transação de 160 mil ingressos de 4 mil eventos que movimentaram R$ 5,2 milhões. Para eventos sem cobrança, o uso da plataforma é gratuito. Já com ingressos cobrados, a startup cobra uma taxa que varia de 8% a 10% por ingresso.

Profes

Marketplace de aulas particulares online, onde alunos e professores se encontram para a realização de aulas a distância e ao vivo. O site já tem 4 mil professores e 13 mil usuários cadastrados. No modelo de negócio, a empresa cobra 15% do valor das aulas presenciais e 20% do valor das aulas online (videoconferência, chat e lousa digital).

Love Mondays

No site, candidatos acessam avaliações de empresas postadas por funcionários de maneira anônima. Assim, os candidatos ficam sabendo como realmente é trabalhar nas empresas e escolhem o emprego que vai fazê-las amar as segundas-feiras.

VaiVolta

É um marketplace especializado em locação de materiais e equipamentos para construção civil. Em um mês de vendas, startup tem 40 fornecedores cadastrados e 45 pedidos por semana de orçamento com tíquete médio de R$ 530. Modelo de negócio é baseado na cobrança de taxas da locação.

Kaplen

Plataforma ajuda estabelecimentos comerciais e e-commerces a controlar as suas vendas e recebimentos de cartão de crédito e débito. Nos últimos nove meses, a Kaplen cresceu 9% ao mês, 300 clientes ativos. Em dois anos de empresa, nenhum cliente cancelou o serviço. A empresa cobra R$ 250 fixo mais centavos por transações.

adlayer

Empresa fornece tecnologia para gestão de mídia online em tempo real. Soluções de entrega e monitoramento de publicidade para anunciantes e veículos de comunicação.

Timobox

Ferramenta de vendas com catálogo digital customizável, CRM, BI, gestão da área comercial e integração com ERP. Plano é começar com o setor calçadista.

MobGeek

Startup promete ensinar qualquer pessoa a programar por meio de cursos online baseados em projetos e mentoria online. Modelo de negócio é baseado na cobrança de assinatura mensal para ter acesso aos cursos para desenvolvimento de sites e aplicativos.

Motonow

Soluções de logística para entregas expressas.

SERVIÇO

Estão abertas as inscrições para a terceira turma da Aceleratech até o dia 11 de fevereiro. Inscrições no site www.aceleratech.com.br

Fonte: http://pme.estadao.com.br/noticias/noticias,startup-brasileira-desenvolve-servico-para-identificar-erro-na-conta-telefonica,3955,0.htm


Receba notícias e informações sobre o Canal do Empresário