Inovação como estratégia de retomada


17/11/2016 - Site Zero Hora

Fórum realizado em Porto Alegre discutiu a postura das empresas no momento em que a crise dá sinais de arrefecimento

Visões de otimismo para o Brasil e para os empreendedores diante dos sinais de que a crise pode estar chegando ao fim deram o tom do segundo dia do Fórum da Transformação, em Porto Alegre. O evento, promovido pela Associação dos Dirigentes de Marketing e Vendas do Brasil (ADVB-RS) e realizado no BarraShoppingSul, teve como meta propor uma atitude transformadora por meio do compartilhamento de conteúdo e da geração de conhecimento.

Para isso, contou com uma lista de nomes reconhecidos no mercado, entre eles um especialista internacional na área da inovação. Autor de cinco obras, entre as quais o best-seller As melhores ideias são estúpidas – livro no qual ensina a líderes e suas equipes como resolver desafios nos negócios –, Stephen Shapiro falou sobre a reação do ser humano diante de problemas:

– De forma instintiva, nosso cérebro não está preparado para a inovação, está ocupado com sobrevivência. As primeiras coisas que vêm a nossa mente quando pensamos em soluções de problemas são respostas já conhecidas. Mas isso é o oposto do que precisamos para o futuro.

Em um dos painéis, o presidente do Grupo RBS, Eduardo Sirotsky Melzer, o prefeito eleito de Porto Alegre, Nelson Marchezan, e o CEO da 4all Tecnologia, José Renato Hopf, debateram o tema Caminhos para a Inovação Empreendedora. Eduardo propôs uma reflexão sobre como as empresas devem se posicionar para a retomada da economia. Para o executivo, é a hora de aumentar a aproximação com o público.

– O consumidor passou dois anos sem ser atendido. As marcas diminuíram o seu processo de comunicação com o público. Essa retomada que tanto se espera não vai cair do céu. Ela passa pela capacidade de empreendedorismo e de liderança das empresas e dos empresários. É fundamental que a gente leia o contexto e comece a preparar as organizações para a retomada – explicou.

Hopf reforçou os argumentos:

– É preciso ter a coragem de entender a situação, tomar decisões e ter uma agenda positiva. Não adianta negar a crise. Negá-la é ridículo. Não se trata de ser cego em relação à crise, a questão é como se posicionar.

Para alavancar o crescimento das empresas, Eduardo ressaltou que o país precisa promover reformas que proporcionem as condições para isso. As soluções, segundo ele, passam por alterações nas legislações tributária e trabalhista. Marchezan defendeu a desburocratização do serviço público para incentivar o empreendedorismo. Também sugeriu a criação de conselhos envolvendo a comunidade na busca de soluções:

– As pessoas falam mal de política, mas estão falando de política. É uma oportunidade para repensar o setor público.

No painel Comunidade, o presidente da JR Diesel, Geraldo Rufino, empolgou a plateia com a sua história de superação, uma trajetória que começou aos 11 anos de idade reciclando latinhas em um aterro em São Paulo até chegar hoje ao comando da maior empresa de desmanche e reciclagem de caminhões do país.

– Saiam do lamento, parem de dar desculpas. O Brasil é um país continental, cheio de oportunidades – reforçou.

O Fórum da Transformação reúne dois tradicionais eventos do Estado: 34º Top de Marketing e 25º Congresso de Marketing. No primeiro dia, a programação foi voltada a cases de empresas que foram destaque em 2016. Esta quinta-feira, último dia do evento, nomes reconhecidos no mercado compartilharam experiências com o objetivo de debater as novidades no cenário do marketing.

Stephen Shapiro, especialista americano em inovação
“As primeiras coisas que vêm a nossa mente quando pensamos em soluções de problemas são respostas já conhecidas. Mas isso é o oposto do que precisamos para o futuro.”

Eduardo Sirotsky Melzer, presidente do Grupo RBS
“Precisamos preparar as empresas para a retomada. E isso significa estar muito conectado com o nosso público, cada um com o seu consumidor.”

José Renato Hopf, CEO da 4all Tecnologia
“Cabe à sociedade como um todo, e às lideranças em especial, ter coragem de liderar uma agenda positiva, buscar oportunidades e soluções e não terceirizar o problema.”

Egon Barbosa, diretor de Negócios Emergentes da Coca-Cola
“Inovar é pensar ao contrário. Algo só vira inovação quando gera impacto no negócio.”

Fonte: http://zh.clicrbs.com.br/rs/noticias/economia/noticia/2016/11/inovacao-como-estrategia-de-retomada-8361689.html


Receba notícias e informações sobre o Canal do Empresário