Você está preparado para um investidor?


06/05/2015 - Portal da PEGN

Dez mudanças que impactam o negócio quando você recebe um investimento

Por Carlos Miranda

Certa vez, eu estava conversando com um casal de empreendedores sobre a possibilidade e as vantagens de investirmos em seu negócio. Passei um par de horas falando com eles e explicando como um fundo de investimentos pode gerar valor para uma empresa. Destaquei aspectos como capital a ser investido, crescimento, inovação, governança, gestão, networking, empreendedores excepcionais que temos como cotistas, entre outros.

Depois de ouvir os meus argumentos (que na verdade são minhas crenças), ele me retrucou da seguinte forma. “O senhor está me oferecendo algo bem bacana, que é a possibilidade de ver meu negócio crescer muito nos próximos cinco anos. No entanto, eu gostaria que o senhor soubesse que, mesmo a minha empresa sendo pequena, quando eu quero comprar um imóvel ou um carro, ou mesmo fazer uma viagem, eu vou no caixa e tiro o dinheiro. Sem ter que dar satisfação para ninguém. Tenho certeza que não poderei fazer isso se os senhores investirem no meu negócio. E, pior, o senhor ainda limitará o meu salário, por não ser compatível com o tamanho do meu negócio”. Não preciso dizer que saí dessa reunião com um amigo a mais e com um investimento a menos em nossa carteira.

Não conto essa breve história para criticar esse casal de empreendedores. Pelo contrário, menciono a conversa para dizer que, antes de tudo, respeito totalmente essa posição. Mas acredito que essa história serve também para refletirmos sobre as perdas e ganhos que uma decisão dessas pode acarretar.

Antes de avançar nessa análise, é importante destacar que os aspectos pessoais e relacionados à felicidade (que é um conceito extremamente relativo) devem ser os primeiros filtros antes de se tomar qualquer caminho pessoal ou profissional. Da mesma forma, devemos estar preparados para algumas perdas que certamente virão, em virtude de nossas escolhas.

Quem busca um investidor deve saber que muitas mudanças ocorrerão em seu negócio, e na forma de conduzi-lo. Destaco abaixo algumas delas.

1. Você terá um sócio Saiba que o negócio não será mais apenas seu. Você terá um sócio profissional, o que é completamente diferente de um amigo ou um parente. Desse dia em diante, a sua mesa não será mais a sua mesa, e sim a mesa da empresa. Embora continue sendo dono, você trabalhará para o negócio e não o contrário.

2. O caixa é da empresa e não seu Todos os recursos gerados pelo negócio deverão ser aplicados no mesmo ou distribuídos aos acionistas de acordo com regras pré-estabelecidas. As finanças da empresa NUNCA deverão se misturar com as suas finanças. Isso inclui empregados da empresa que prestam serviços pessoais como motorista, serviços gerais, entre outros.

3. Seu negócio será auditado e o investidor ficará responsável pelo financeiro Como o investidor está colocando dinheiro no negócio, ele exigirá que o diretor financeiro seja indicado por ele e que a empresa seja auditada, para que todos se sintam confortáveis sobre a utilização dos recursos do negócio.

4. Você terá que exercer o desapego: até o seu cargo pode estar em jogo Com a entrada do novo sócio, você terá que merecer o seu cargo. Seu desempenho será avaliado, e você deverá estar disposto a ceder sua posição, caso seja identificado alguém melhor para o posto. Saiba que a sua experiência sempre será levada em conta. Mas isso não significa necessariamente que você seja a pessoa mais indicada para conduzir o futuro da empresa.

5. Esteja preparado para vender seu negócio algum dia Fundos de investimento ganham dinheiro quando saem do negócio. Esteja preparado para cláusulas que garantam a liquidez do mesmo. Incluindo venda forçada.

6. Não existe a menor possibilidade de buscar “atalhos” ilegais Fundos são auditados e altamente regulamentados, portanto esse tipo de atitude está fora de cogitação.

7. Muitas vezes a sua opinião não prevalecerá As decisões mais importantes deverão ser aprovadas em um conselho de administração e que será constituído a partir do investimento com regras de aprovações definidas no acordo de acionistas.

8. Sua remuneração será compatível com uma empresa do tamanho da sua, ou até menor Como dito anteriormente, você será um recurso da empresa. Por isso, será remunerado pelo mercado e pelo tamanho da mesma, no máximo. Alem disso, se você acredita no seu plano de crescimento, saiba que poderá ser desafiado a ter uma parte de sua remuneração baseada em metas.

9. Investimentos e desinvestimentos deverão ser aprovados Esses procedimentos deverão estar sempre de acordo com o combinado no acordo de acionistas.

10. Mesmo que minoritário, o investidor poderá ter direito de veto em vários temas O investidor estará abastecendo o seu carro de Formula 1 e você será o piloto. Mas ele pode puxar o freio de mão a qualquer momento, caso entenda que você está dirigindo de forma perigosa.

É claro que a dinâmica do dia a dia poderá ser diferente em um ou outro aspecto. Mas acho importante que os empreendedores saibam quais serão as regras caso sigam por esse caminho. As vantagens? Negócios cada vez maiores, admirados e bem-sucedidos, empreendedores mais realizados e tranquilos e colaboradores cada vez mais motivados.

As informações deste artigo refletem apenas as opiniões do autor, e não da Pequenas Empresas & Grandes Negócios.

Leia mais em: http://revistapegn.globo.com/Colunistas/Carlos-Miranda/noticia/2015/05/voce-esta-preparado-para-um-investidor.html


Receba notícias e informações sobre o Canal do Empresário