Pão de queijo é nova febre de empreendedores


26/03/2014 - Exame.com | PME

Conheça as histórias de empresários que resolveram se especializar no pão de queijo tradicional de Minas Gerais abrindo “pão de queijerias”

Por Camila Lam

São Paulo – Polvilho doce, leite, ovos e queijo. Esses são os principais ingredientes de uma receita muito conhecida dos mineiros, o pão de queijo. É verdade que cada família tem a sua receita, mas a fama e a tradição do quitute são reconhecidas nacionalmente. Consumido a quase qualquer hora do dia, o pão de queijo virou tema para novos negócios. “Não tem segredo, não tem uma receita tradicional. Cada um usa uma técnica, um não escalda o polvilho e outro sim, por exemplo. Usamos queijo canastra com origem e também temos outras versões, de provolone e búfala”, explica Daniel Garcia, proprietário da Pãodequeijeria, localizada no bairro Cruzeiro, região Centro-Sul de Belo Horizonte.

Por causa da Copa do Mundo, o consumo mundial do pão de queijo pode aumentar nesse ano, de acordo com pesquisa anual sobre as tendências do consumo britânico da consultoria Mintel, divulgada no ano passado. O estudo não especifica este crescimento, mas os novos negócios podem impulsionar este mercado.

Garcia é publicitário e junto com a esposa, Ênia Moreira Bitencourt, nutricionista, moraram em São Paulo durante sete anos. Foi por conta da saudade de casa que Garcia começou a aprender as receitas de família. Segundo ele, aprendeu a receita da bisavó e começou a fazer em São Paulo para consumo próprio e para amigos. Depois de um tempo, o sucesso foi tanto que ele e a esposa começaram a produzir para vender.

“Meu sonho era voltar para BH e ter uma casa especializada em pão de queijo. Já tinha dois anos que a gente pensava em transformar o hobby em negócio”, afirma. Inaugurada em novembro do ano passado, hoje a casa produz 10 mil pães de queijo ao mês. “Usamos ovo caipira de um sítio em Esmeralda e trago polvilho de Conceição dos Ouros [interior de Minas Gerais]. Não tem conservante, aromatizante ou essência”, destaca Garcia.

O pão de queijo de 100 gramas custa R$ 3,00 e também é possível optar pela versão recheada. Dos 12 tipos de recheio, os sabores com mais saída são o de lasca de pernil e caponata de berinjela, que custam R$ 4,50. Na Pãodequeijeria, o pão de queijo pode chegar com um café coado na hora. Dali, os clientes levam também doces de compota, bolos, pamonhas, linguiças, mel, pães e biscoitos caseiros de fornecedores parceiros do negócio.

Os empreendedores não são os únicos vidrados no quitute a ponto de transformá-lo em negócio. Também em Belo Horizonte, outros dois negócios têm nomes parecidos e são especializados no mesmo produto. A Pão de Queijaria, fundada pelos sócios Mário Santiago e Lucas Parizzi, em janeiro deste ano, é um deles. Formados em engenharia da produção, os empreendedores se conheceram na incubadora da Universidade Federal de Minas Gerais.

A ideia de abrir A Pão de Queijaria surgiu em 2012. Parizzi era CEO de uma startup de biotecnologia e Santiago tinha uma fábrica de pão de queijo com outros sócios. Ele conta que para se inspirar passou uma semana em São Paulo e viu algumas tendências no mercado de alimentação: empresas especializadas em um tipo de produto. “Tenho know how em pão de queijo e ninguém está fazendo pão de queijo. Apresentei a ideia para o Lucas e ele topou na hora”, conta. No começo do ano passado, Parizzi deixou a startup e eles começaram a trabalhar no plano de negócios.

Localizada na Savassi, região Centro-Sul da capital mineira, os sócios passaram três meses buscando um ponto comercial. O capital do investimento inicial é próprio e de um investidor-anjo. Com uma atmosfera mais jovem, cafés especiais, cervejas artesanais e broas fazem parte do cardápio da casa.

Para chegar à fórmula, eles buscaram as receitas de família e fizeram testes às cegas , anotando quais características do pão de queijo mais gostavam. A receita leva ovo caipira e os queijos utilizados são o diferencial. “A gente seleciona os fornecedores de queijo a dedo e buscamos os melhores produtores de queijo de Minas”, conta Santiago.

Por dia, a loja vende em torno de 200 pães de queijo, sendo que as opções oferecidas podem ser de queijo canastra, salitre, parmesão d’Alagoa e gruyère. Os recheados, como o de pernil, têm 100 gramas, custam 15 reais e são acompanhados de polenta frita ou salada.

Expectativas

Para Garcia, da Pãodequeijeria, o desafio para comandar o negócio é comum para qualquer empreendedor. “Se você não tiver um planejamento sólido, fôlego e persistência você não dura”, resume. Ele não divulga o valor do faturamento, mas afirma que hoje a loja se paga e até o final do ano,a expectativa é de aumentar o faturamento em 300%.

A meta d’ A Pão de Queijaria é abrir uma segunda loja em Belo Horizonte, mas os sócios não descartaram a ideia de trazer a marca para São Paulo. No longo prazo, Santiago conta que a expansão por meio de franquias é uma opção.

Fonte: http://exame.abril.com.br/pme/pao-de-queijo-e-nova-febre-de-empreendedores/


Receba notícias e informações sobre o Canal do Empresário